Velocidade do Obturador: 9 Regras para Dominar esse Pilar da Fotografia!

Eu já falei sobre o Tripé da Fotografia e como equilibrar esses elementos para conseguir sair fora do modo automático e entrar no modo manual onde você escolhe o que quer fazer e como quer fazer. Se você ainda se confunde bastante com esses termos, baixe aqui o Guia Completo de Fotografia para Iniciantes e entenda de vez o que é cada um desses conceitos.

Os 3 elementos principais que você deve equilibrar são ISO, Abertura e Velocidade. Esse é o artigo que dá início a essa série sobre o Tripé da Fotografia, onde o assunto da vez é Velocidade do Obturador.

O que é Velocidade do Obturador?

Basicamente a Velocidade do Obturador é a quantidade de tempo que o obturador é aberto.

Velocidade-do-Obturador

Na fotografia de filme era o tempo que o filme era exposto a luz. E na fotografia digital a velocidade do obturador é o período de tempo que o sensor “vê” a cena que você quer capturar.

Para você entender melhor, vou quebrar em pequenas partes:

#1 A Velocidade do Obturador é medida em segundos
Ou na maioria dos casos em ‘frações de segundos’. Quanto maior o denominador, mais rápida a velocidade (por exemplo: 1/1000 é muito mais rápido que 1/30).

Velocidade-do-Obturador - na câmera

#2 Na maioria das vezes você deve usar velocidades de disparo de 1/60s ou mais rápido
Isso porque qualquer velocidade mais lenta do que isso é MUITO difícil não sair tremida. A foto “tremida” acontece quando você movimenta a câmera enquanto o obturador está aberto. E o resultado é aquela foto “borrada”.

E AQUI neste artigo eu falo mais algumas coisas que você pode fazer para tirar fotos bem focadas e com mais nitidez.

#3 Para usar velocidade de disparo mais lenta (qualquer valor mais lento que 1/60) você vai precisar de um tripé
Ou apoiar sua câmera em alguma superfície firme.

#4 A Velocidade do Obturador disponível na sua câmera geralmente dobra de valor
É bem provável que você veja as seguintes opções na sua câmera: 1/500, 1/250, 1/125, 1/60, 1/30, 1/15, 1/8 e por aí vai… É útil ter isso em mente pois as opções de Abertura do Diafragma também dobram.

Então se você aumentar a velocidade do obturador em 1 stop e diminuir a abertura em 1 stop, deve continuar com uma exposição similar (mas vou falar melhor disso no próximo post!).

#5 Algumas câmeras têm opção de Velocidades de Disparo muito lentasVelocidade do Obturador - Modo Bulb
Nesse caso não são medidas em frações de segundo, mas em segundos. Por exemplo 1 segundo, 10 segundos, 30 segundos, etc… Essas opções são usadas em situações de pouca luz, quando você quer produzir alguns efeitos ou ainda quando você quer capturar muitos movimentos na sua foto.

Em algumas câmeras é possível ainda utilizar o modo B (Bulb). O modo Bulb te permite manter o obturador aberto enquanto você segura o disparador (qualquer que seja o tempo!).

#6 Para considerar qual Velocidade do Obturador usar você deve se perguntar se tem algo na cena que se move
E como você quer capturar aquele momento. Se tiver movimento na sua cena você deve decidir se quer congelar o movimento (para que ele fique parado) ou se quer capturar intencionalmente esse movimento (e passar a sensação de movimento, o chamado “blur”).

velocidade-do-obturador-rapido-ou-lento

#7 Para congelar um movimento
Como nesse exemplo acima, você deve escolher uma Velocidade de Obturador rápida e para passar a sensação de momento você deve escolher uma velocidade lenta.

A Velocidade de Disparo que você escolhe vai depender da velocidade do assunto que você está fotografando e quanto você quer congelar ou “borrar”.

f/6.3 | ISO 400 | 1/3200 | 220mm
f/6.3 | ISO 400 | 1/3200 | 220mm

Por exemplo, nessa foto do pássaro foi usada uma velocidade de 1/3200 já que o bicho se movimenta muito e precisaria de uma velocidade bem rápida pra congelar sua ação. Aliás, se quiser saber mais sobre como fotografar aves em vôo veja esse artigo AQUI.

#8 Movimento nem sempre é ruim
No início é comum confundir esses elementos e já ouvi um aluno dizer que não entende porque alguém pode querer “borrar” uma imagem. Mas existem momentos onde o movimento é muito bom.

Por exemplo, ao fotografar uma cachoeira, mar e mostrar o movimento da água, ou fotografar um carro de corrida e passar a sensação de velocidade ou ainda fotografar as estrelas e mostrar o movimento delas no céu, durante um longo período de tempo. Em todas essas situações você vai precisar de um disparo longo.

Assim como em todas essas situações você vai precisar de um tripé ou você corre um sério risco de ter suas fotos tremidas (e esse tipo de “borrão” não queremos em nossas fotos!). E AQUI nesse artigo eu falo mais sobre como você pode fazer fotos de longa exposição durante o dia, quando tem muita luz disponível.

Por exemplo, nessa foto da cachoeira usei um tempo de Velocidade do Obturador de 8 segundos e podemos ver o movimento da água:

f/20 | ISO 100 | 8s | 10mm
f/20 | ISO 100 | 8s | 10mm

Nessa outra foto, o tempo de disparo também de 8 segundos capturou o movimento dos carros:

Velocidade-do-Obturador - lento 2
f/13 | ISO 100 | 8s | 17mm – @MikeGreenham

#9 Distância Focal e Velocidade de Disparo
Outro fator a se considerar ao escolher a Velocidade do Obturador é a distância focal da lente que estiver usando. Distância focal maior aumenta a chance de tremer a câmera e por isso você deve escolher velocidades de disparo mais rápidas (a não ser que tenha o estabilizador na lente!).

A “Regra de Ouro” que se aplica a distância focal em lentes sem estabilizador é escolher uma Velocidade de Obturador que seja igual ou maior que a distância focal.

Por exemplo: se você estiver usando uma lente 50mm então você deve optar por uma velocidade de 1/60s ou mair rápida. Já se você está com uma lente de 200mm então você deve escolher uma velocidade igual ou mais rápida que 1/250s.

Velocidade de Obturador – Juntando as peças

Tenha em mente que pensar em Velocidade de Obturador isoladamente dos outros 2 elementos do Tripé da Fotografia não é uma boa ideia… Ao mudar a velocidade do obturador você vai precisar compensar de alguma forma com os outros 2 elementos: o ISO ou a Abertura.

Por exemplo, se você aumenta a velocidade do obturador de 1/125s para 1/250 você estará deixando entrar metade da luz no sensor. Pra compensar isso você provavelmente vai ter que aumentar a abertura em 1 stop, por exemplo de f/16 para f/11. E uma outra alternativa seria escolher um ISO mais alto, como de 100 para 400.

Pergunta-chave para definir a velocidade do obturador:

Você quer congelar uma ação ou captar o movimento?

  • Congelar ação > Disparo rápido
  • Captar movimento > Disparo longo

Sempre compensando com Abertura e/ou ISO.

Aproveite para praticar e se familiarizar com esses conceitos aqui nessa ferramenta. Faça o teste com um disparo mais rápido, outro com disparo mais lento e veja a diferença… Veja também que ao mudar a velocidade você vai precisar compensar com a abertura ou o ISO.

Pratique bastante aqui e vai sentir mais facilidade ao pegar a sua câmera! 😉

Link direto para a ferramenta -> http://camerasim.com/apps/original-camerasim/web/

No próximo artigo dessa série vou aprofundar mais sobre a Abertura do Diafragma.

E se você quer dominar esse tripé da fotografia de forma ainda mais rápida talvez você se interesse por esse ebook: “Aprenda a Fotografar em 10 Passos”.

 

Comente com o Facebook

comentários

Deixe uma resposta